Histórico

A PRIMAR AQUACULTURA é a primeira fazenda de aquacultura orgânica certificada do Brasil.

 

Instalada no Sítio São Felix, em Tibau do Sul, no litoral sul do Estado do Rio Grande do Norte,  a PRIMAR AQUACULTURA possui cerca de 40 hectares de área de viveiros e apresenta condições ideais para aquacultura estuarina. A propriedade, cuidadosamente escolhida, já possuía tradição em aquacultura e os primeiros viveiros datam do início da década de 50. 

 

Fundada em 1993 pelo biólogo Alexandre Wainberg, a PRIMAR AQUACULTURA iniciou sua produção com o cultivo convencional de camarões nativos. Evoluiu ao longo de 10 anos para a prática do monocultivo intensivo do camarão do Pacífico, o Litopenaeus vannamei.​ De 93 à 99 as vendas da PRIMAR iniciaram com mercado interno, passando depois a exportar a sua produção, em parceria com uma processadora de pescados.

 

Em 2002 alterou o rumo do seu desenvolvimento, dando ênfase à sustentabilidade e iniciou a implantação do "Sistema PRIMAR de Aquacultura Orgânica" de acordo com as diretrizes do ​IFOAM​ - International Forum of Organic Associations and Movements. Em dezembro de 2003 a PRIMAR alcançou a certificação orgânica pelo IBD - Instituto Biodinâmico. O "Sistema PRIMAR de Aquacultura Orgânica" adota e promove práticas de manejo de baixo impacto ecológico, evidenciando preocupação e respeito ambiental e social.​ Após a certificação orgânica e objetivando um comércio mais justo, em 2004 começam as vendas diretas de camarão orgânico, aproximando o produtor do consumidor, disponibilizando para o mercado interno um produto de qualidade excepcional.

Em 2005, são introduzidas ostras nativas nos cultivos, a Crassostrea gasar, consorciadas à produção de camarões. No início da ostreicultura, ostras juvenis eram adquiridas de pescadores da região, que retiravam dos mangues ostras pequenas, que eram trazidas para a PRIMAR AQUACULTURA para engorda. Mas a pesca extrativista não é sustentável e começaram os trabalhos e pesquisas para a produção de sementes de ostras. 

 

Em 2014 entra em funcionamento o laboratório PRIMAR de produção de sementes de Crassostrea gasar e um ano e meio após, cerca de 1,5 milhões de sementes são colocadas em travesseiros flutuantes nos viveiros. 

Também em 2015 sai a licença para trabalhar com cavalos marinhos, Hippocampus reidi, que em 2016 começam a ser cultivados como ornamentais.